jusbrasil.com.br
18 de Setembro de 2019

Adolescente de 13 anos comete o suicídio após ter vídeo sendo castigada publicado no Google +

Até onde vai o limite de uma punição?

Fátima Burégio, Estudante de Direito
Publicado por Fátima Burégio
há 4 anos

A jovem americana Izabel Laxamana, 13 anos, se matou pulando de uma ponte em Tacoma, cidade de Washington, nos Estados Unidos.

O suicídio aconteceu após a divulgação de um vídeo em que o pai aparece cortando os longos cabelos de Izabel como forma de castigo e punição por mau comportamento. O vídeo foi publicado nas redes sociais por uma terceira pessoa.

A reportagem do jornal americano "Daily News" informa que a polícia local está investigando o episódio e o pai da jovem não deverá ser responsabilizado.

Os oficiais investigam a possiblidade da garota sofrer bullying. Uma vez que a jovem teria postado na rede social Google+ que odiava estar na escola, onde era julgada por todos. "A investigação está sendo frustrante, pois a única pessoa que disse ter informações sobre o caso sequer conhecia a menina", disse a policial Loretta Cool.

As motivações do pai para repreender a filha não foram divulgados à imprensa. De acordo com Loretta, o vídeo não foi publicado na internet pelo pai da garota e sim por uma terceira pessoa.

Segundo informações divulgadas por outro jornal americano, o “Independent”, Izabel Laxamana, teria deixado seis bilhetes aos seus familiares antes de saltar de uma ponte interestadual, caindo sobre um carro, informou a polícia. A jovem saiu de um carro na última sexta-feira (5) e pulou de uma ponte. A adolescente foi socorrida e encaminhada para um hospital de Seattle, mas acabou morrendo no dia seguinte.

Loretta Cool, uma porta-voz do Departamento de Polícia de Tacoma, disse que o pai de Izabel, Jeff Laxamana, havia cortado o cabelo da menina para tentar impedi-la de fazer certas coisas que ele desaprovava.

“Sim, isso aconteceu. Ele cortou o cabelo dela, ele fez isso para tentar fazê-la parar”, disse Loretta. “Ele perguntou se ela tinha entendido que havia consequências por suas ações”.

De acordo com psicólogas e psicopedagogas, punições humilhantes podem ser muito prejudiciais para o desenvolvimento da subjetividade do adolescente, além de causar problemas de autoestima, raiva e revolta em relação aos pais.

A tragédia foi também relatada pelo site local “Tacoma Stories” e informa que a polícia vem investigando a morte da menina e disse que apesar do pai dela de fato ter cortado seu cabelo e gravado o incidente, não havia nenhuma evidência de que ele havia cometido um crime.

Os policiais confirmam que diversos fatores estavam afetando a jovem, e que o corte de cabelo e o vídeo “não teriam muito a ver com sua decisão de tirar sua própria vida”.

Nas redes sociais, internautas acusam o pai de Izabel de humilhação pública e o culpam pelo suicídio da menina. Foi criada uma página na rede social Facebook, intitulada "Justiça para Izabel", em que pedem que o pai responda criminalmente pela morte da filha.

Vídeo

O vídeo original da jovem tendo os cabelos cortados foi retirado do YouTube, no entanto, ainda é possível encontrar um outro vídeo gravado de um celular por um amigo (com o nome The bad side of social media shaming: Izzy's Story).

Por MSN Brasil

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)